OUTUBRO ROSA 2021 - MÊS DO COMBATE AO CÂNCER DE MAMA

Eu cuido da minha saúde todos os dias. E você?

Por Wesley Assis - postado às 10h40 em 8 de outubro de 2021. Atualizado às 15h32.

Eu cuido da minha saúde todos os dias. E você? Esse é o tema da Campanha Outubro Rosa 2021, lançado pelo o INCA - Instituto Nacional do Câncer, que tem o objetivo de disseminar informações sobre o Câncer de Mama e fortalecer ações e diretrizes do Ministério da Saúde sobre prevenção, diagnóstico precoce e enfrentamento da doença.

 

No ano de 2020, cerca de 2,3 milhões de casos foram estimados em todo mundo. O câncer de mama é o tipo que mais acomete mulheres no Brasil e no mundo, segundo dados do INCA. Só no Brasil, 66.280 mil casos foram estimados para 2021, representando um risco aproximado de 61,61 casos a cada 100 mil mulheres.

 

 

É NECESSÁRIO FICAR ATENTO AOS FATORES DE RISCOS

As regiões Sul e Sudeste figuram entre as maiores taxas de incidências de casos e de mortalidade no país. Caroço (nódulo), geralmente fixo, endurecido e indolor, pele da mama avermelhada ou parecida com casca de laranja, alterações no bico do peito (mamilo) e saída espontânea de líquido de um dos mamilos, estão entre os principais sinais e sintomas. Também podem aparecer pequenos nódulos no pescoço ou na região embaixo dos braços (axilas).

 

Não existe uma causa única ao câncer de mama, inúmeros fatores estão associados ao desenvolvimento da doença, entre eles, destacamos: histórico familiar, excesso de peso e atividades física insuficiente, exposição à radiação ionizante, envelhecimento e determinantes relacionados à vida reprodutiva da mulher.

 

Abaixo, listamos os principais fatores elencados pelo INCA:

  

Comportamentais/Ambientais
  • Obesidade e sobrepeso, após a menopausa;
  • Atividade física insuficiente (menos de 150 minutos de atividade física moderada por semana);
  • Consumo de bebida alcoólica;
  • Exposição frequente a radiações ionizantes (Raios-X, tomografia computadorizada, mamografia etc.);
  • História de tratamento prévio com radioterapia no tórax.

 

 Aspectos da vida reprodutiva/hormonais
  • Primeira menstruação (menarca) antes de 12 anos;
  • Não ter filhos;
  • Primeira gravidez após os 30 anos;
  • Parar de menstruar (menopausa) após os 55 anos;
  • Uso de contraceptivos hormonais (estrogênio-progesterona);
  • Ter feito terapia de reposição hormonal (estrogênio-progesterona), principalmente por mais de cinco anos.

 

Hereditários/Genéticos
  • Histórico familiar de câncer de ovário; de câncer de mama em mulheres, principalmente antes dos 50 anos; e caso de câncer de mama em homem;
  • Alteração genética, especialmente nos genes BRCA1 e BRCA2. 

 

A mulher que possui esses fatores genéticos têm risco elevado para câncer de mama.

 

  

O HOMEM PODE TER CÂNCER DE MAMA?

  O câncer de mama é cem vezes menos frequente em homens do que em mulheres, contudo, segundo o Instituto Nacional de Câncer, cerca de 200 homens morrem de câncer de mama no Brasil a cada ano.