DIA INTERNACIONAL DA LUTA PELA SAÚDE DA MULHER

 

 

 

O dia 28 de maio é especial e de extrema importância para as mulheres. A data marca a Luta pela saúde Feminina, chamando a atenção e conscientizando a sociedade da importância e dos diversos problemas de saúde e distúrbios comuns na vida das mulheres.
 
As mulheres já são maioria no Brasil. Segundo o último censo do IBGE. Elas representam 51,7% da população brasileira. Com o aumento da expectativa de vida delas, é ainda mais importante prestar atenção à saúde nas diferentes fases da vida. Por isso, é fundamental manter os exames preventivos sempre em dia.
 
Prevenir é fundamental

Algumas mudanças de hábitos são devem ser consideradas na hora de prevenir doenças e fazer a manutenção da saúde. 
Já foi comprovado que a obesidade, por exemplo, está relacionada com o desenvolvimento dos cânceres de endométrio, mama, bexiga e intestino.

Segundo a Dra. Vivian, o fator hereditário também é importante. Por exemplo, com relação ao câncer de mama, é responsável por menos de 10% dos casos. “O primeiro passo para a mulher manter uma boa qualidade de vida é colocar em prática hábitos saudáveis que possam garantir uma prevenção primária, como alimentação equilibrada e prática de exercícios físicos. Se possível, tomar sol pelo menos quinze minutos ao dia, três vezes por semana, permitindo a produção de vitamina D pelo nosso próprio organismo”, afirma a Dra. Vivian.

Hábitos comuns, mas que estão relacionados ao surgimento de centenas de doenças e tipos diferentes de tumores malignos, as bebidas alcoólicas e o fumo devem ser evitadas. Quando o tabaco é somado ao álcool, as chances do paciente desenvolver doenças se multiplicam.

Exames de prevenção e cuidados com a saúde da mulher
 
Mamografia: é o principal exame para o rastreamento do câncer de mama, recomendado a partir dos 50 anos, segundo orientação do Ministério da Saúde, sendo capaz de detectar lesões pequenas, muitas vezes imperceptíveis ao toque. O câncer de mama é a principal causa de mortes pela doença em mulheres no Brasil. Até o fim deste ano, 59,7 mil novos casos de câncer de mama serão diagnosticados no país, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca).

Ultrassom de mama: para mulheres abaixo de 50 anos, trata-se de um exame rotineiro, que pode identificar alterações mamárias e nódulos sólidos. Para as que já realizam a mamografia, o ultrassom é um exame complementar.

Utrassom de tireoide: indicado para avaliar a glândula tireoide, detectar nódulos, alterações texturais, cistos, bócio, muitas vezes assintomáticas, permitindo assim, um tratamento adequado para tais patologias.

Ultrassonografia transvaginal: indicada para detectar as doenças na região pélvica, como endometriose, pólipos, miomas, gravidez nas trompas e tumores de útero e ovários.

Densitometria óssea: é o procedimento de raio-x que mede a densidade dos ossos, avalia possível perda de massa óssea e é capaz de detectar a osteoporose.
 
Fonte: Jornal da Cidade