DESIDRATAÇÃO: SINTOMAS, TRATAMENTOS E CAUSAS

 

O que é Desidratação?
A desidratação ocorre quando o corpo usa ou perde mais líquido do que o ingerido. Quando isso acontece, o organismo pode ter dificuldades para realizar suas funções normais. Se você não repõe os líquidos que são utilizados ou perdidos, ocorre a desidratação.
Todos os dias perdemos uma certa quantidade de água com suor, urina, fezes e sob a forma de vapor ao respirar. Juntamente com a água, pequenas quantidades de sais minerais também são perdidos. Além disso, a água é responsável por nutrir as células do nosso corpo e garantir que todas as funções serão devidamente cumpridas.


Ao perder muita água, o corpo ficar fora de equilíbrio ou desidratado. A desidratação severa pode levar à morte.
Tipos
De acordo com a gastroenterologista Maira Marzinotto, a desidratação pode ser dividida em três tipos:
Isotônica
Esse tipo de desidratação é decorrente da perda de volume sanguíneo (após um quadro de diarreia, por exemplo). O termo isotônica significa que há perda de água e sais minerais na mesma proporção.
Hipertônica
É a desidratação que cursa com perda de água e aumento do sódio no sangue. Esse tipo de desidratação é secundária geralmente a alguns problemas de saúde, como o diabetes insipidus ou a doenças mais graves, como queimaduras extensas ou febres prolongadas.
Hipotônica
Está relacionada à perda de sal e consequente diminuição do sódio no sangue. Esse quadro geralmente é causado pelo uso abusivo de diuréticos (que fazem o rim excreta excesso de sal) ou em portadores de problemas renais.
Causas
Muitas condições podem causar perdas de fluido rápido e contínuo, levando a desidratação:
• Febre
• Sudorese, normalmente relacionado ao calor intenso ou esforço físico
• Vômito, diarreia e aumento da frequência urinária devido à infecção
• Urinar em excesso, geralmente relacionado com o diabetes
• Incapacidade de ingerir comida e água apropriadamente (como no caso de uma pessoa com deficiência)
• Capacidade diminuída para ingerir líquidos (por exemplo, alguém em coma ou em um respirador)
• Falta de acesso à água potável
• Lesões significativas na pele, como queimaduras ou feridas na boca, e doenças de pele graves ou infecções (a água é perdida através da pele danificada).


Fatores de risco
Qualquer um pode ficar desidratado se perde muitos líquidos. Mas algumas pessoas estão em maior risco, incluindo:
Bebês e crianças
As crianças tendem a desidratar porque têm com maior frequência quadros de febre, diarreia, vômitos e outras infecções. Como o organismo da criança tem uma proporção maior de água, qualquer perda que não é corrigida pode levar à desidratação.
Idosos e pessoas na meia idade
Conforme você envelhece, se torna mais suscetível à desidratação por várias razões: a capacidade do organismo para conservar a água é reduzida, o senso de sede torna-se menos aguçado, e há uma menor capacidade de responder às mudanças de temperatura. Além do mais, pessoas idosas que vivem em casas de repouso ou sozinhas tendem a comer menos do que as pessoas mais jovens e às vezes podem se esquecer de comer ou beber tudo que necessitam no dia. Deficiência ou negligência também pode impedi-los de estar bem nutridos. Estes problemas são agravados por doenças crônicas, como diabetes, demência e pelo uso de certos medicamentos.
Sintomas da desidratação

• Sede;
• Boca seca;
• Olhos secos, sem brilho;
• Diminuição da urina;
• Lentidão nos movimentos;
• Lábios rachados;
• Pele extremamente seca;
• Olhos encovados (fundos);
• Tontura ao levantar-se;
• Pressão baixa;
• Aumento da frequência cardíaca;
• Diminuição da elasticidade da pele.


Tratamento para desidratação


O tratamento para desidratação pode ser feito inicialmente com o soro caseiro e, nos casos mais graves, deve-se levar o indivíduo para o hospital para que seja dado a ele o soro fisiológico diretamente na veia. Aconselha-se que o indivíduo beba o soro caseiro em pequenas quantidades para evitar o vômito.
Veja como fazer o soro caseiro:

A água pura deve ser evitada, pois ela não contém os sais minerais que o indivíduo precisa e, por isso, uma outra opção além do soro caseiro são as bebidas isotônicas e os sais para reidratação oral que se encontram nas farmácias.

Prevenção da desidratação


Como forma de prevenção da desidratação é aconselhado que o indivíduo beba cerca de 2 litros de água, de sucos de frutas naturais ou chás, por dia. Além disso, é importante que num quadro de diarreia ou vômito, a ingestão de líquidos aumente e, por isso, sempre que o indivíduo vomitar ou ter uma diarreia avalie a quantidade de líquidos perdidos neste momento e então ingira a mesma quantidade de água ou de suco de fruta.
É importante ainda evitar permanecer exposto ao sol durante longos períodos e sempre que praticar exercícios, beber bastante líquidos para repor a quantidade de água perdida através do suor.

Fonte: www.minhavida.com.br